sábado, 16 de junho de 2012

Rosa de Sangue

Era assim que Helena estava, a dias andava com aquela rosa, pra cima e para baixo. Sem mais nem menos .


"Eu tô carente desse teu abraço, Desse teu amor que me deixa leve, Eu tô carente desses olhos negros, Desse teu sorriso branco feito neve . Eu tô carente desse olhar que mata, Dessa boca quente revirando tudo, Tô com saudade dessa cara linda, Me pedindo fica só mais um segundo."
















Vinte e Oito de Maio de Dois Mil e Doze.

Nenhum comentário:

Postar um comentário